Os limões da tequila. A tinta da caneta. As paginas do livro. E o açucar do café!

Seguidores

Eu, ele e o maior amor do mundo,


O blog para divulgação do sorteio é:
Palavras em sintonia ← Clica ae! ;)

Perdoem se o post parecer um pouco grande, ele é necessario, e ler faz bem, então leiam mamíferos :D

Algum dia em meados de agosto de 2006

Por muito tempo eu nunca soube o que significava a palavra "sentir". Então eu achei que não era capaz ou que essa virtude não era digna da minha pessoa. Então eu conheci alguem que me fazia rir que nem uma boba, mas isso não o tornava alguem especial, era só um cara legal. Um dia eu senti a falta dele e aquilo foi algo preocupante, mas no outro dia ele estava lá denovo, e então eu estava bem.
E era quase estupido me sentir tão bem assim. Ele não precisava dizer nada, aquele sorriso compensava tudo, ah, aquele sorriso *-* Passaram-se dias, semanas, meses, e eu fui descobrindo nele, uma liberdade e intimidade que não havia provado antes e eu queria sempre mais daquilo. Mas chegou um tempo em que ele não me fazia mais bem e nem sorrir... Ele me fazia rir como criança, não me fazia só bem, ele fazia as borboletas do meu estomago dançarem em sincrônia, me causava calafrios a cada simples "oi", fazia minhas mãos suarem, fazia meu coração acelerar... hey, eu tinha realmente um coração, sim, e ele podia bater tão forte a ponto de quase achar que a qualquer momento ele sairia pela boca...
E ele me queria ali... E eu não lembro o dia, ou como foi o momento, ou o que faziamos instantes antes, mas ele me deu o melhor dia da minha vida, o dia que ele disse a primeira vez " Eu te amo". Aquele coração acelerado parou. O chão abaixo dos meus pés era qualquer coisa que eu desconhecia, minhas mãos haviam sumido do meu corpo, o mundo ao redor não existia, e as borboletas pararam de dançar, ficaram imóveis. A ordem dos pensamentos se disperçou, um liquido estranho começou a transbordar dos meus olhos, e tudo isso durou uma fração de segundos, o coração reacelerou e eu quase não pudia senti-lo de tão rapido, eu percebi então, quando as borboletas voltaram a dançar, que eu estava viva, eu pudia "sentir" e sim, eu estava viva, e eu devo agradece-lo eternamente por isso. Nesse dia eu prometi que o amaria para sempre. Eu o queria cada dia mais, e eramos bobos e lindos juntos, e crianças demais também.
Foram-se os meses, alguns dias eram dificeis, mas estavamos bem. Então descobrimos que brigas poderiam acabar com tudo e acabaram. Nunca houve realmente um motivo, sempre foi nós mesmos. Eu o queria longe de mim, eu queria tira-lo de mim, e mal sabia o quanto impossivel isso seria. Eu construi oceanos com meus olhos e soube que ele fez o mesmo, como queria matar aquela necessidade dele, as borboletas morreram, o sorriso aparecia vez ou outra, as mãos não suavam, eram só mãos, o coração... pra que ele servia mesmo?
Foram-se os meses denovo. Não me lembro exatamente como, mas o reencontrei *-* Me contive. Nos falavamos exporadicamente, nada alem de amigos e seria melhor assim, embora eu não estivesse mais viva. Tão estupidamente deixamos escapar um "eu te amo". Estavamos juntos denovo. Um pouco mais velhos, mas ainda crianças, e cometeriamos o mesmo erro imbecil.
Nos tiramos da vida um do outro, eu decidi que seria melhor assim, decidi que não precisava de calafrios, mãos suando, coração acelerado, sorrisos, paz de espirito, aquela voz de menino, e todas essas coisas, eu não estaria viva, mas respiraria.
Foram-se os meses.
Eu conheci alguem, não me causava as mesmas coisas, mas tudo bem. Mas o destino adorava me colocar de joelhos e nos reencontramos pela segunda vez. Ele tambem havia conhecido alguem... nos falavamos sempre e eu não namorava mais, ele sim. Eramos otimos como amigos. Eu descobri que dor não é quando você se machuca, quando vc sente saudade ou quando recebe uma má noticia, dor é ver o homem da sua vida com outra. E ele estava bem. Ela era melhor que eu? Ela lhe faria sentir mais do que eu fazia? Ele lhe daria o mesmo amor que deu a mim? Lhe causaria as msm sensações?... No fundo eu sabia que não. Nunca fui uma pessoa de muita fé, mas eu pedia todas as noites antes de dormir que ele voltasse pra mim, eu chorei mais do que o maracanã inteiro poderia chorar, eu quis odia-lo, eu quis mata-lo, e tudo que eu conseguia fazer era ama-lo cada dia mais, eu pedia e chorava dia após dia, eu tinha certeza que não estava mais viva, e tinha certeza que nunca mais estaria denovo, eu queria que esse coração parasse, não doeria mais assim. Eramos amigos, haviamos decidido assim, e eu deveria ser uma boa amiga quando ele vinha me dizer como estavam, eu lhe dava conselhos enquanto deixava toda a dor consumir tudo que eu era, tudo o que sobrou do que fui um dia, com ele. Em nossas conversas, de um jeito ou de outro sempre acabavamos ficando "meio assim" e parecia que algo renascia todas as vezes, por vezes dissemos "eu te odeio" em voz baixa e ambos sabiamos que o significado real era o contrario, mas era errado dizer. Um dia nos deixamos declarar, havia dor, raiva, lagrimas e "eu te amo's". Mais algum tempo e pela porta que ela saiu, eu estava lá, sentadinha pacientemente esperando como havia dito que faria, esperei por meses, mas eu sabia que ele era meu, ele tinha que ser meu *-*. Ele voltou a ser meu como se nunca o tivesse deixado de ser, eu sei que ele sempre me amou como eu tambem o fiz, somos adultos agora, não cometeriamos mais o mesmo erro estupido, eu o amo agora muito mais do que antes, mais do que tudo que eu sei, eu redescobri que tenho um coração, ele me deu novas borboletas pra dançar em sincronia, ouvir "eu te amo" verbalizado por aquela boca é a coisa mais linda que eu poderia provar, sentir acelerado mais rapido do que qualquer coisa que a tecnologia tenha criado, é se sentir viva e ele me deu a vida devolta, e ele é ela.
Eu disse que havia prometido que o amaria pra sempre, estou cumprindo isso a 4 anos, e vou cumprir por todos os dias da minha vida.

Eu te amo, Cassio Hubner Santestevan. (L)

Um beijo com todo o amor do mundo!

35 Vomite suas palavras aqui :D:

Vaunei Guimarães disse...

bom...gostei...!

http://vauneiguimaraes.blogspot.com/

Guilherme Lombardi disse...

Adorei o blog

*lua* disse...

O amor verdadeiro tem várias formas de se mostrar, uma delas é deixar o tempo amadurecer aquele belo fruto ... e se realmente belo for ... se tornará um suculento e delicioso alimento para as almas apaixonadas ... e opa aconteceu!!! Adorei! Beijo

Rony Phanuelly disse...

Hmmm, muito bom o texto. Todos os seus textos são. :)

Achei muito lindinho *-*

Sempre voltando por aqui :D
fiel seguidora :D

Rony Phanuelly disse...

Hmmm, muito bom o texto. Todos os seus textos são. :)

Achei muito lindinho *-*

Sempre voltando por aqui :D
fiel seguidora :D

Leticia/Leonardo disse...

ahh sim..
na verdade meu namorado que é de tupi paulista. hehe
ele conhece mais dracena!
hehe
o blog ta massa
sempre que da dou uma passada aki
bjoss
me add no msn le_lima2007@hotmail.com

Leticia
bjo

Ana C. disse...

Bem legal ;)

Pistoleiro Corvo disse...

O que posso dizer?
Meus parabéns..
Um grande amor assim não se acha pelas ruas.
Ame-o e lute por ele até a última gota de sangue!

Você viu o último episódio? ¬¬
Eu não vi seu comentário lá cão.
Pois trate de ler, sua opiniao é necessária u.ú
Quanto ao pantera, já ouvi sim, mas não ouço como idolatro Disturbed!
hahahahahha

Abraços e novamente, parabéns Suzy!

Rafa disse...

Nossa,, forte o negocio...
acho bonita essa atitude de entrega mutua sabe..

gosteii..

Gde abraço

Macaco Pipi disse...

amor verdadeiro também briga?

Rafael Peroni disse...

Nossa, embora grande um texto muito bom e cheio de identificações...rsrsrs

Muito bom!! Curti

www.musicalsalad.blogspot.com

jaka disse...

O que nós chamamos de amor, na verdade não passa de um instinto muito útil para a preservação da espécie do homo sapiens. Do mesmo jeito que a fome e a sede, o amor faz parte dos instintos biológicos básicos, que visam preservar a espécie. Este instinto, chamado amor, estimula a aproximação entre dois parceiros sexuais. Após encontrar um par que atenda a certos requisitos éticos e estéticos, inicia-se uma troca de carícias leves denominada namoro. Depois desta fase começam as carícias mais ousadas e eles copulam. Aí a fêmea é inseminada, fica grávida e nove meses depois nascem novos macaquinhos. Amor é isso.

stephanie disse...

passei por aqui antes e gostei muito!parabens continua assim!

^-^¨cat disse...

sentimento é complicado, muitas vezes dificil d identificar. Eu sei oq é isso!

Lou Albergaria disse...

Adorei sua visita! Há um tempão já havia improvisado um banner pra você lá no meu blog http://vagoorisco.blogspot.com/ Depois vai lá dar uma olhada. Fica embaixo de todos os posts juntos com os outros blogs que indico, pois verdadeiramente gosto muito de todos eles e do seu, é claro.

Mas já levo seu selo para a LOBA. Ela vai adorar. Ficou muito lindo teu Selo. Vou colocá-lo no Semente de Amora TAMBÉM.

Beijos!!!

Depois volto para ler seu post. Não vejo a hora de ser sorteada nesse negócio....

Tenha um lindo final de semana!!!

Fabiane Aline disse...

Que lindo esse post. Parabéns pelo amor de vcs. Beijinhos.

Dave disse...

Perdão. Estava morrendo de sono quando li e não entendi o suficiente para comentar, mas a frase ali em cima: "Porque boa escrita é sexy" é muito sexy. tchau o_o ps: http://inexista.tumblr.com/

Guilherme Lombardi disse...

muito bom quando essa entrga é mutua

** Srta Sara Fernandes ** disse...

Mto legal sua historia,persistencia e paciencia ... nem sempre funciona c tdo mundo porq somos tdos impulsivos e impacientes, mas vale a pena esperar o prato dar uma esfriada para sabroeá-lo sem medo de queimar a boca. Adorei.

bjos

http://otextodocontexto.blogspot.com

Melhor Free disse...

Blog legal!

http://melhorfree.blogspot.com/

D. Arms disse...

Opa!

Valeu, peguei o seu tb! bjss

D. Arms disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Robson Loureiro disse...

Bem legal o blog!=)

http://queroserdesignergrafico.blogspot.com/

Marina. disse...

Adorei o texto! Muito sensível :)
Felicidades pra vocês dois!

Bruninha Bastos disse...

Ah eu li tudo e está incrivel!
Engraçado como é o destino!
Parabens e que continue assim sempre!
Beijinhos

Duanny!. disse...

adoreei *--*

muito legal. =p

CAMYS disse...

Texto delicado, mas que mostra a SUA força. parabéns!

Bianca L. Forreque disse...

lindo. simplesmente lindo. :)

Ramos disse...

Pq quando o pessoal não lê, resume comentário?
AUHAUAHUAHAUHAUH
'boa, gostei'...'legal'...
AUHAUHAUAHUAH
é fods... Enfim... Eu ri do comentário do Jaka UAHAUHAUHAU

Parabéns pelo seu love, o meu começou em meados de 2007 também... AUAHUAHAU
Mas cuidado, memórias causam amor e amor mata.

Bjaum!


www.suportedamente.blogspot.com

Quiane disse...

querida, o meu pap de fofuxa ficou pronto!!
venha me visitar!
o pap está aqui:
http://arte-com-quiane.blogspot.com/2010/08/passo-passo-fofuxa-com-molde.html
bjus
quiane

Joana Veppo disse...

lindo texto!

Tatyana França disse...

eita!!... eu fui lendo e foi batendo aquela curiosidade de saber como tudo ficou afinal!! e que bom que ficou tudo bem e q vc ainda conserva borboletas no estômago!! rsrs.
;P

abs!!

Matheus Galvão disse...

É grande mas nem deu pra sentir, lá ele!

Voz alternativa disse...

Otimo Texto continue assim...

www.jornalvozalternativa.blogspot.com

twister disse...

muito bomo texto...meio grande mais manero hehehe

bom, amor afinal é pra sempre ? ou acostumamos a conviver com a pessoa ?

enfim, você mandou bem.

os manos loucos