Os limões da tequila. A tinta da caneta. As paginas do livro. E o açucar do café!

Seguidores

Eu descobri, escorregando pela cachoeira dos meus sonhos, que quando eles chegam embaixo, eles afundam como navios naufragados e eu descobri que meu submarino de esperanças não é bom o suficiente para resgata-los.
Eu descobri que na minha chuva de lagrimas existem gotas tão doces quanto um morango, mas a maioria é azeda como limões fora de epoca.
Eu descobri que as paredes das minha ilusoes são bem mais altas do que um dia eu pensei que poderiam ser, e eu descobri tambem que eu preciso fazer-las continuar crescendo.
Eu descobri que o meu fundo do poço não é realmente fundo o suficiente, eu preciso ainda afundar mais um pouco para conseguir levantar, e não preciso que ninguem puxe meu balde com a corda pra que eu chegue a superficie.
Eu descobri que o meu amor, é apenas meu, e que ninguem é digno o suficiente para ter nem ao menos um pedaço do todo, alguns apenas se mostraram valentes o bastante para que eu emprestasse uma parte por tempo indeterminado, mas mais cedo ou mais tarde, esse pedaço sempre retornará a mim.
Eu descobri que a minha tristeza precisa ser solitaria, porque mãos estendidas com lenços nunca a cessariam, e eu preciso aprender a controla-la sozinha.
Eu descobri que o reflexo do meu espelho sabe tanto sobre mim quanto o horoscopo do jornal de ontem, e que ninguem pode dizer-se sobre mim quando apenas eu posso sentir.
Eu descobri que a beleza pode ser muita mais bonita enquanto se dorme, do que na luz do dia com quilos de pó "beleza-artificial".
Eu descobri que ser culta, não significa apenas ler bons livros, e que musica boa não é apenas aquela que agrada aos ouvidos, mas aquela que preenche a alma.
Eu descobri que chorar não significa só tristeza e que sorrir não significa felicidade.
Eu descobri que calar-se quando mais é preciso gritar por vezes é necessario e mais eficaz.
Eu descobri que ainda sou tão leiga sobre mim mesma, quanto o meu conhecimento em chines, ou japones, e que eu não preciso realmente saber quem eu sou, porque isso tornaria o caminho tão sem graça se eu ja soubesse o que viria pela frente.
Eu descobri enfim, que não importa em quantos erros voce caia, voce sempre reaprende o caminho de casa.
Imobiliarias
Contador grátis

3 Vomite suas palavras aqui :D:

Kakah :) disse...

Olá
Nossa que texto maneiro.
Adoreii!
"eles afundam como navios naufragados e eu descobri que meu submarino de esperanças não é bom o suficiente para resgata-los." Melhor parte ^^ rsrsrs
Depois vc finaliza perfeitamente "Eu descobri enfim, que não importa em quantos erros voce caia, voce sempre reaprende o caminho de casa."
Ameiii! ^^
Continue assim!
bjinhuss

Felipe Braga disse...

Olha, bom demais. Vir aqui compensa qualquer insônia!
Pefeito texto.
Beijos.

Moll Fry disse...

Olá, deixei um presentinho pra vc no meu blog, espero que goste... olhe no fim da postagem "Selinho"... Bjão