Os limões da tequila. A tinta da caneta. As paginas do livro. E o açucar do café!

Seguidores

Eu sei que eu tenho que me controlar agora.
Não sei se controlo minha insanidade ou meus pensamentos..
Existem pessoas que eu realmente pude desejar que não fizesse mais parte desse mundo,
eu sei, soa sombrio, mas o horror esta quando eu sei que sentiria pr
azer de ouvir e fazer pulsar, pulsar
até lentamente parar. A culpa, não se faria presente em mim, porque só eu sei o que eles me fizeram.
Eu não sou uma discipula de serial killer, nem alguem com deficiencias mentais, mas... quando eu penso naqueles dias e quando eu vejo aqueles falsos sorrisos, eu não posso me controlar.
Eu não quero pensar, eu não quero ser assim, pq eu sei que eu não so
u assim, mas a insanidade me doma, me arrebata, me bate e me joga no chão sem cerimonias, na mais cruel forma de covardia, e eu?
Ahh pobres mortais que somos. Eu fico ali, enquanto a estupidez me da chibatadas.
Eu não quero pedir minha redenção, sou culpada ? Sim. mas só eu sei o bem que isso me faria.
e o remorso.. não habitaria meu corpo, por um longo tempo. Isso na
minha forma de pensar egoista e egocentrica, pq quando essas formas me domam, eu não passo de uma vergonha.
Eu nem ao menos exitei pensar nas pessoas que estão ao redor das pessoas que eu queria ouvir pulsar, pulsar, até lentamente parar, pq enquanto eu penso na minha dor, eu esqueço as lagrimas deles.
Porque enquanto eu penso na minha dor, eu esqueço que o mundo continua girando e que o sol não apareceu apenas pra sorrir na minha janela. Eu sou uma vergonha, e eles são crueis. E mesmo que meus atos ficassem só em pensamento, Deus ainda teria sua piedade. Não porque sou uma de suas filhas, como colocaram na mi
nha cabeça atraves dos anos, mas pq só eu e ele sabemos o que eles causaram. E talvez ele colocasse sua palma em minha cabeça e dissesse : - você não devia. Mas alguem deveria para-los.
E em meu extase de furia e vingança, esbravejaria: - O Senhor poderia
para-los. Poderia puni-los, não seria tão cruel quanto minhas mãos foram, mas os deteriam. O senhor viu a dor e calou-se.
E em sua plenitude, ele me responderia: - Não importa quão miseraveis sejam, um pai sempre perdoa seus filhos, e vc me perguntaria agora, pq fazer justiça com as proprias mãos. - Eu, calei-me esperando por sua resposta que veio seguida de um longo suspiro.
:- Deus perdoa sempre. A sociedade jamais.


4 Vomite suas palavras aqui :D:

Kakah* disse...

"Existem pessoas que eu realmente pude desejar que não fizesse mais parte desse mundo,
eu sei, soa sombrio..."
Adorei sua sinceridade...
Um texto super d+!
Adoreii...
Super original...
Um ótimo usa das palavras...
E não é sombrio, ja desejei mtas vezes ^^'
jauhauhuhahuahuahuauhahuuha
show...

BJinhuss

Felipe Braga disse...

É real.
Li uma vez que não se deve confiar em ninguém. Lembrei do que você escreveu.
Tá aí, um livro que eu acho que você gostaria: Diário do Farol, do João Ubaldo Ribeiro.
Tem muito a ver com o que você escreveu e com o que eu me identifiquei.
Beijos.

Mariana Andrade. disse...

egocentrismo, amrgo egocentrismo que, muitas vezes, toma conta de mim.
e Deus sempre perdoa, é verdade. mas acho que Ele anda ocupado demais, então que tal t=se nós fizéssemos um esforço pra acertar só um pouco mais, não é?

bjão ;*

Lucas Lima disse...

intensos teus escritos, rsrs, chega assustar, rs
bons dias